m
Loader image
Loader image
Back to Top

Blog

m

“Intercontinental 767”: a homenagem da Lendari aos 15 anos de LOST, em 2019

Quando estreou mundialmente, em setembro de 2004, pela rede norte-americana ABC, LOST atraiu atenção imediata. Sobreviventes de um desastre aéreo agora estavam perdidos em uma ilha remota, lidando com misteriosas manifestações – como um “monstro de fumaça”, aparições de animais estranhos e pessoas já falecidas e, ainda, o que pareciam ser habitantes do local nada satisfeitos com a presença dos invasores.

Muitos dos fãs da aclamada série detestaram seu desfecho, e até hoje as últimas temporadas e episódios finais despertam debates entre prós e contras. Mas o fato inegável é que o grande trunfo do programa não eram os mistérios da ilha, mas as histórias de vida de seus incríveis personagens. Construídos de forma complexa, cheios de falhas, dramas pessoais e tramas misteriosas, cada um dos passageiros do Oceanic 815 carregava consigo mais mistérios que a própria ilha.

Intercontinental 767, nova antologia da Lendari e última de 2018, é uma forma de homenagear uma das séries televisas mais importantes do começo do Século XXI. A trama do projeto também gira em torno de um avião, que desta vez decola de Miami, nos EUA, e não de Sydney, na Austrália. Seu destino: o aeroporto de Cumbica, na cidade de Guarulhos, em São Paulo – e não a cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos.

Capa de Intercontinental 767, por Gaby Firmo de Freitas.

Ao trafegar a região conhecida como Triângulo das Bermudas – formada pelos pontos que ligam a ilha de Bermudas, Porto Rico e Fort Lauderdale, na Flórida – a aeronave perde contato com os radares e desaparece diante dos olhos do mundo. Não há destroços, corpos ou pistas de uma possível queda. Intercontinental 767 vai reunir contos em que cada história traga a vida de um dos passageiros antes do voo internacional, chegando até minutos antes da decolagem.

“O desafio que os autores terão com este projeto não são resolver os vários mistérios possíveis sobre o desaparecimento do avião, mas criar personagens tão complexos que estes sejam mais interessantes que os próprios mistérios que cercam a proposta”, explica o editor-chefe da Lendari e um dos organizadores da antologia, Mário Bentes, que vai trabalhar em parceria com o também escritor Rodrigo Ortiz Vinholo.

Rede de mistérios

Para haver coesão entre os personagens escritos por autores diferentes e estabelecer uma lógica de mistério que una todos em uma única trama, a antologia escolheu algumas das teorias da conspiração mais curiosas e instigantes dos anos 80, 90 e 2000. A mais conhecida é justamente o ponto de desaparecimento do avião da companhia fictícia Intercontinental Airlines dos radares: o Triângulo das Bermudas.

As demais são: um dos vários eclipses solares ocorridos em 1996; a ocorrência de “sons metálicos” ao redor do mundo – estranhos ruídos de origem desconhecida e que se assemelham a uma engrenagem gigantesca em pleno funcionamento; lendas sobre o Meteorito de Bendegó, um dos poucos artefatos sobreviventes no incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro; e o Fenômeno Hessdalen ou Luzes de Hessdalen – estranhas e não explicadas manifestações luminosas no vale de Hessdalen, na Noruega, que muitos associam com atividades alienígenas.

Outros assuntos possíveis de uso nos contos são transmissões clandestinas captadas por rádios e tevês de todo o mundo mostrando coordenadas que apontam para regiões vazias dos oceanos; canais no YouTube com teorias conspiratórias sobre viagem no tempo e a famosa Teoria do Caos, mais conhecida como “Efeito Borboleta”, em que pequenas ações podem causar grandes e incontroláveis mudanças em longo prazo.

“Os autores deverão escolher de dois a três desses assuntos para relacionar com a vida de seus personagens, insinuando uma grande conspiração ou conjunto de coincidências bizarras que talvez estejam relacionados ao desaparecimento do voo 767 da Intercontinental Airlines”, explica Mário Bentes.

Parceria com Aberst

O projeto conta com parceria da Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror (Aberst). Autores associados terão desconto extra de 5% sobre uma das cotas de exemplares escolhidas, em caso de aprovação no edital. “A Lendari é uma das fundadoras da associação, e a parceria pontual com este projeto ocorre porque o gênero principal da antologia ‘Intercontinental 767’ é justamente suspense e mistério”, diz Bentes.

Anunciado nesta segunda-feira, 15 de outubro, o edital vai receber contos de 10 a 15 mil caracteres com espaços até o dia 15 de dezembro. Poderão participar do certame apenas autores brasileiros, natos ou naturalizados, e que sejam comprovadamente maiores de 18 anos. Uma das novidades do edital é a participação automática dos selecionados no Prêmio Deusa Lendari, que terá sua edição de estreia em 2019.

“Estamos animados para receber contos com personagens misteriosos e tramas instigantes. Estamos certos de que o tema, cercado de sugestões de teorias da conspiração, vai resultar em histórias incríveis, bem elaboradas e deliciosas de ler”, afirma Mário Bentes, que deve assinar o posfácio da obra com o que pode, segundo ele, elucidar o mistério do voo. Rodrigo Vinholo deve assinar o prefácio da obra, que conta os bastidores da cabine antes e durante o fatídico voo.

No Comments

Add Comment